segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Marés de Sonho

Rendo-me ao teu encanto
E encontro-te nos olhares de mel
Danço nas ondas do teu mar
Entrego-te este sonho antes do nascer do sol

Sinto na força dos ventos
Os gritos perdidos das gaivotas
E eu deitada na areia molhada
Canto melodias aos temporais

Procuro o teu nome no azul do céu
Novas colorações apartam estes mares
E os meus olhos selam o negrume da fome
Carecem desta avidez de molhar os olhos teus

As marés adormecem junto ao cais
Acendem-se os faróis no alto mar
E eu fecho as portas ao sol
Amplio um abraço ao cair da noite
Afundo-me no vazio nocturno

Visto-me da cor dos céus
E tu avistas-me ao longe a galgar as dunas
Nem sabes quem eu sou
Viste-me em ondas de outros mares

Trago-te o suco avermelhado das rosas
Entorna-se nos teus lábios roxos
E sôfregos os lábios teus
Que conhecem as marés de outrora
Afundam-se nos lábios meus

1 comentário:

VÓNY FERREIRA disse...

Este é... seguramente um dos poemas de amor mais bonitos
que li até hoje.
Sublime!
Bjs
Vóny Ferreira