terça-feira, 26 de outubro de 2010

Apetecia-me estar agora no teu colo

(magem google)

Apetecia-me estar agora no teu colo
Que me besuntasses o corpo
Com esse néctar de mel
E me nutrisses a alma
Desse alimento diário
Espraiado na minha boca

(Atirar-me de vez na boca do lobo
De nada me faz calar este medo
Esta momice cálida
Tornada sempre pela manhã)

Apetecia-me estar agora no teu colo
De sempre te quis
E para sempre….
Nesse altar que me recebe
Esse cálice entornado em mim

Apetecia-me…Sim amor
Estar agora no teu colo
E levar-te comigo a viajar
Por todos os esconderijos
Onde os rituais recebem a hóstia
De todos os deuses
Caídos no meu regaço

2 comentários:

Alberto Moreira Ferreira disse...

Dolores, a tua poesia tem a capacidade de me embargar a voz
abraço-te amiga com profundo sentir
por este belo momento

Beijo
alberto

Eduarda disse...

Dolores,

as tuas palavras levam-me para outro espaço, profundo onde me entendo.

bj