terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Onde Tudo Acontece

Sobrevoo os cumes mais altos da serra
E absorvo este suco agreste
Um rio esconde-se
Mata a fome no seu leito adromecido

E sinto-te percorrer
Esta última realidade das coisas
Num céu que adormece
Onde este sonho é...E tudo acontece

Aspiro esta terra fresca que se humedece
E soltas-te num sopro inebriante
Florir enleado na aridez de um solo fértil
Uma lufada de ar quente na face

Coexistes num habitat
Que se enconsta às paredes do silêncio
Soltas-te com o timbre agudo dos ventos
Que sobre mim amanhece

6 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Liiindoooooooooo! Admirável. Amei!
jnhs

Angela Ladeiro disse...

Sempre belos os teus poemas. Um beijo

Miguel Barroso disse...

Muito bom.


Abraços d´ASSIMETRIA

DO PERFEITO

Olavo disse...

Lindo poema..diria perfeito..Parabens.
abraços

impulsos disse...

E hoje o meu dia será decerto bem mais risonho, ou não tivesse ele sido aquecido pelos raios de sol que irrompem deste belo espaço...

Obrigado!

Beijo

O mar me encanta completamente... disse...

Passando para te ler Dolores, querida.
Cada vez mais lindos teus poemas.
Aproveito para lhe desejar
um fim de semana cheio de paz.

Meu carinho, sempre.