sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Universo das Palavras

Lembro as formas e os contornos
Desejos eloquentes banais
Gestos alusivos às imagens
Recordações e desvarios tradicionais

Pinto as cores num universo de palavras
Para que te entenda nos teus sinais
Enlouqueço nas lembranças que se perdem
Nos translúcidos vitrais

Mergulhar nos teus sonhos
Flutuar nos teus mais altos ideais
Deslumbrar-me com um nome…rosa mística
Em permanentes buscas imortais.

1 comentário:

Lou a esquizoffrenica disse...

Adorei este poema é lindo, profundo e penetrou em mim como se fosse um pedaço perdido do meu ser, simplesmente adorei, parabéns.