terça-feira, 31 de março de 2009

Ouve-me!


Sou um sonho errante
Que se deita no teu corpo
Sem vida…
Já não te sinto
O peito ofegante

Este é outro ar qu’inspiro
Sempre que me sinto perdida
Encosto-me ao teu sopro
Que me beija sempre
À despedida

Casuais encontros
Expostos ao mundo
Só eu e tu…
E os efeitos lunares
Na terra que se quer viva

São as causas nas encruzilhadas
E certezas re-lembradas
Na palidez triste...
A marca da aliança
Que morreu de pé

Ouve-me!
Já nasceram os rios
Que em ti naufragaram
Lembro-me ainda dos temporais
Que irrigavam os teus olhos

Galgaram as margens ressequidas
Tornados afogueados
À roda de mim
E dos mares esquecidos

E eu parti à descoberta
De outros sóis
E umas quantas marés
Me levaram…
***************

4 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

E eu parti à descoberta
De outros sóis
E umas quantas marés
Me levaram…

Assim é a vida..
beijos

ellen disse...

Lindo como sempre, só me sei repetir porque tudo é sensualidade!!! Gosto sempre.

e...
Há uma brincadeira no meu Blog. Gostaria que participasse :)) fico à espera...

E traga consigo o Presente de Páscoa e o novo Bouquet de Abril. É oferta :))

Beijinho

Luis F disse...

Mais um lindo e sentido momento, onde as palavras carregadas de perfumes, embelezam uma tela de sentimento.

Bjs
Luis

Angela Ladeiro disse...

Passei por aqui! Lindo como sempre. Desejos de Uma Santa Páscoa