sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Ocasionalmente





‎Estou só e nada me faz voltar atrás para me fazer acompanhada de novo.

Gostava de poder fechar os olhos e ver só formas a tentar brilhar no escuro, para que lhes descodificasse os sinais, e as remetesse para o mundo onde guardo todos os meus sonhos...lá está um mundo que quero, um mundo vivo onde as Primaveras são acontecimentos constantes nos meus olhos de menina. Cresci, mas é para lá que volto, sempre que me assusto neste mundo de criaturas prontas a sugar-me todos os poros da minha pele.

(Já nem sei se sou eu que sou, ou se a minha sede de não ser eu).

Caminho e não ando, falo e não me ouço, tenho-me e não me sei no mundo das formas viventes que dão voz às novas formas. Quero e não sei onde buscar a nova ordem onde os quereres são remedeios de todos os meus cansaços.

Acostumada que estou nestes caminhos cruzados, sou centelha ambulante, sou ocasionalmente um sonho a brilhar no outro lado do mundo.

2 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Na tua alma li a minha...nas tuas palavras me revi, como sempre os teus textos são gritos.
Costumo passar em silêncio, mas hoje resolvi deixar um beijo e dizer que te admiro.

Sonhadora

Andradarte disse...

'sou ocasionalmente um sonho a brilhar no outro lado do mundo.'

Quem sabe...o sonho não se torna realidade...Há casos assim....
Beijo