quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

A Mente é Ausente e Eu Sei-Te Eternamente

A mente é ausente
Quando eu deixar de estar
Completa(mente).
E aí as dores esvaem-se
Num único lamento...

É eterna nas lamúrias
De um simples vento
Sempre que passa
Nas ruas e se esconde
Para lá do tempo

Eu sei que fui tua
E a soma de um registo
De como ser mais além
É saber-Te
Eterna(mente)

É um rito que me acorda
Quando penso e repenso
Sempre que me ajeito
Num sonho rarefeito
Logro de um só momento

2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Uma saudade tua escrita perfeita (mente)...
beijo

Luis F disse...

Um excelente momento, num belo quadro... palavras e imagens em comunhão.

Adorei passear por este mundo...

Beijinhos
Luis