sábado, 6 de junho de 2009

Vozes dos Mil e Um Poetas


Auto-Retrato
Encontro-te…
Poeta de mil vozes
A encantar os sonhos
Do meu imaginário

Eu, a correr pelos campos
E tu a despontar
Dos corais no meio do oceano

E ouço-as!
As vozes dos mil e um poetas
Jóias raras da cor da luz

Foi lá que me fiz
Uma e outra…
Quando me vi reflectida
Na eterna lucidez
Das águas mornas

Aquelas que enchem os rios
Do meu desassossego

E tu poeta de mil vozes
És nascente que seduz
Os olhares cativos

Alimento da alma
Que jaz em pedaços
Junto à foz.

2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

"Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as catedrais de Paris.
Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não
viver uma boa história pra contar."
(Pedro Bial)

Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

Um abraço

Sônia

Luis F disse...

Parabéns pelo lançamento do teu 2º livro e pelo dia que foi.

Bjs
Luis